quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Fustigada

E no silêncio da manhã
Ecoaram teus gemidos
Fustigada em caricias ásperas
sal em ondas
minha boca feita praia
mais e mais em súplicas gemidas
até aos prantos gritados
implorando-me o rochedo
que em teu mar o afundasse
(e se afundou!)

4 comentários:

  1. Sei como é a sensação! Explosão de maresia!
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. quando começa o dia é quando melhor sabe a maresia...
    bjs libertos em ti

    ResponderEliminar
  3. Emperrado, em um navio afundando, sem um colete salva-vidas ...

    ResponderEliminar